23/07/2012

PRM - Partido da Revista Mad


Ética, coragem, honra, senso do dever e honestidade. Tudo isso são atributos que um povo espera de um verdadeiro estadista, atributos inerentes aos patriotas devidamente capacitados, seja por carga acadêmica, seja por empirismo, para que se tenha um líder de facto. Atributos, diga-se de passagem, que nossos candidatos... Sequer sabem o que significam. Mas, de ruim por ruim, vote em mim!

Candidato a prefeito n° 00: Alfred Estúpido Newman. Vice: Ota.
Alfred nunca foi mordomo do Batman, mas sempre esteve presente nas tiras e estorinhas em quadrinhos mais inverossímeis possíveis. Aquele olhar olhar profundo, o rosto expressivo e o sorriso confiante, ele não sabe de quem são, mas quem se importa? Alfred é um candidato estúpido que não se finge de inteligente, um completo idiota que não faz discursos prolixos para parecer culto, alguém que nasceu burro, não aprendeu nada e esqueceu metade, ou seja, bem acima da média dos candidatos brasileiros. Sua plataforma é brega, cafona até cair de costas, ou de cima dela, porque ele a utiliza para não parecer tão baixo quanto o seu Q.I. O ponto alto de sua carreira foi coroado por sua célebre frase: Eu, me preocupar? Seu vice, Ota, carioca da gema, sem medo da verdade doa no de quem doer, fez jus à vaga de vice com um catedrático comentário, após ouvir uma opinião sobre sua pessoa: Vai tomar no c*!!!
Por que votar no Alfred? E vocês têm opção melhor?

Candidato a vereador n° 00100: Don Martin. Suplente: qualquer biruta que ele já desenhou.
Don Martin participa das reuniões do partido desde que era apenas uma idéia estúpida, da qual não deveria ter evoluído. Seu senso de lógica desafia até mesmo a lógica mais descabida, colocando em prática os devaneios mais absurdos, mas que nem se comparam a fazer aliança com quem quase ajudou a jogá-lo nos porões de uma ditadura. Sua meta, se eleito, é distribuir cartilhas educativas, impressas com dinheiro público, para formar cidadãos livres... do senso de realidade.

Candidato a vereador n° 00101: Antonio Prohias. Suplente: A Dama de Cinza.
Prohias é praticamente um co-fundador do partido, esteve presente desde suas mais remotas aparições, então vocês sabem a quem encher de porrada. Com ele nós não precisamos nos preocupar, porque logo sua suplente o liquida em uma armadilha e toma o cargo. A proposta dela? Ensinar o código morse em todas as escolas municipais.

Candidato a vereador n° 00110: Dave Berg. Suplente: Kaputnik.
Com perspectiva propositalmente tosca, e proporções dignas de uma criança de seis anos, Berg prima por sua obra... Imaginem o resto... Credo! Seu estilo irônico de se comunicar já lhe rendeu muitos aplausos, e muitas visitas ao dentista, mas isto só quando o interlocutor percebe a ironia, o que só acontece quando ele sabe o que significa "interlocutor". Sua proposta é ensinar ao povo, a fina arte quase esquecida da ironia. Entendeu?

Candidato a vereador n° 00111: Harvey Kurtzman. Suplente: Wiliam Gaines... É GAINES! GA-I-NES! G-A-I-N-E-S! Seus mentes-poluídas!
Harvey e Wiliam são as (de)mentes perversas por detrás do partido. Eles são seus reais fundadores, eles são os culpados de tudo. Vocês não se metam com eles, nem façam troça com seus sobrenomes, já sabem o que fizeram com o último que brincou com isso? Eu vou contar... O mundo precisa saber a verdade! Tudo começou com... Ei, quem são vocês? O que querem... Me largem! Pra quê essa seringa? Não! NÃO! NÃÃÃÃÃOOOOOoooooooo...

Candidato a vereador n° 00112: Jack Davis. Suplente: Pupuca.
Para eles, nada é tabu, não existe calo sensível demais para ser pisado, nem multidão enfurecida da qual não consigam escapar. A proposta de Davis, se eleito, é desenhar mulheres esculturais e homens idiotas pela cidade inteira. Sim, isso mesmo, ele só quer ser eleito para fazer pixação e ainda ser pago para isso, tudo com o seu suado dinheirinho! Mas sejamos francos, não é melhor gastar com uma demão de tinta de vez em quando, do que com recapeamentos constantes de asfalto vagabundo, feito com licitação fraudulenta?

Candidato a vereadorn° 00113: Sergio Aragonés. Suplente: Groo.
Mas que diabos! Com tantos correligionários disponíveis, ele foi escolher logo aquela ameba cordada do Groo? Não haveria no partido alguém mais inteli... Er... É, não havia. Pois é, vocês pensaram que o sem-vergonha estava morto, só porque foi ele quem pixou a tumba de Akenaton? Pois ele ainda está vivo e pede o seu voto. Espanhol, Aragonés conseguiu driblar a imigração e entrar nos Estados Unidos, em uma época em que todo latino era "chicano" e ponto final. Sua proposta, é ensinar aos eleitores os meios legais de burlar a imigração e viver legalmente por lá, assim mandando todos os pobres do Brasil para os americanos se virarem, com isso eliminando de vez a miséria em nosso país.

Para a sua sanidade mental, antecipamos o fim deste famigerado horário eleitoral bloguístico.

Website não oficial do partido, clicar aqui.

2 comentários:

v8andvintage disse...

Eu nunca fui fan da MAD, mas sei do seu valor. meu dinheiro ia pra "Chiclete com Banana". Seu texto hoje está digno de ambas as revistas! Parabéns!!!

Nanael Soubaim disse...

Mad e Chiclete com Banana são métodos diferentes para a mesma cousa, infelizmente os editores recentes têm deixado a peteca cair.