22/06/2012

Ecologia simples


Não é preciso arruinar seu bem estar para ser mais útil do que nocivo ao planeta. Dou algumas dicas práticas, que não requerem sequer conhecimento acadêmico. Não precisamos ser extintos para salvar o planeta, como verão:
  • Plante. Se for necessário cortar uma árvore, não se torture ou aja como se fosse um criminoso, o simples hábito de plantar mudas em lugares descampados, sem precisar de holofotes em cima, é uma medida eficaz, bastando ser uma espécie nativa. Aliás, quando comer uma fruta, não jogue as sementes no lixo, jogue na terra. Dê a chance que os passarinhos lhes dão;
  • Faça um jardim. Além de ser uma terapia poderosa, é um pequeno ecossistema que atrai muitos dos predadores das pragas que nos incomodam, além de ajudar a regular a temperatura de sua casa. Não precisa ser um jardim botânico, alguns vasos na sacada de um apartamento, com boa diversidade de plantas, fazem milagres. Mas se a verba e o espaço derem, fique à vontade;
  • Consuma melhor. Não dá para simplesmente para abrir os braços ao sol e tentar viver de photossíntese. Quando for comprar algo, prefira poucas unidades do que foi melhor elaborado. Além de durar mais, um producto mais elaborado empregou mais mão de obra. Tua casa fica mais elegante e o desemprego enfraquece;
  • Recicle. Não precisa montar uma usina em casa. A simples separação dos resíduos transforma o lixo em material para reciclagem. Os catadores, e algumas prefeituras, se encarregam de dar a destinação certa a cada tipo, bastando que estejam na calçada, à disposição deles;
  • Dê carona. A diferença de consumo de qualquer carro com um ou dois ocupantes, é mínima, quase imperceptível. Um Landau devidamente bem tratado e usado com parcimônia, pode ser mais ecológico do que um carrinho de mil cilindradas, já que leva seis ocupantes e o peso deles quase não afeta o rendimento do V8. Então, não tenha vergonha de pedir para rachar o combustível, é melhor para todos. Se puder ter um carro eléctrico, que ainda é caro, excelente; se não, não se culpe, faça o que puder;
  • Seja civilizado. Jogar seus papéis de bala na lixeira, evita que eles sejam levados pelo vento ou pela chuva, evitando que entupam bueiros e façam o esgoto transbordar, atingindo os cursos d'água cedo ou tarde. Não custa nadinha e ainda dá bom exemplo aos garotos, que têm precisado muito;
  • Evite descartáveis. A praticidade a qualquer preço é mais cara do que parece. Lembre-se, é material de baixa qualidade, que exige reposição rápida, paga mal e demanda pouca mão de obra.  O que não significa que devam ser abandonados. Quando realmente precisar deles, use-os e dê a destinação certa, a reciclagem;
  • Use pré-moldados. Na hora de construir, evite aqueles pedreiros que só fazem o que aprenderam de qualquer jeito, quando eram serventes. Usar peças de montar, evita desperdícios, pois elas já foram feitas da maneira mais racional possível. Menos desperdícios, menos resíduos, menos energia gasta, nenhum entulho na porta da casa e menos tempo para obter o Habite-se;
  • Por falar nisso, use telha transparente. Não no telhado todo, em nosso clima isso transformaria a casa em uma estufa. Use nos cantos, nas bordas, especialmente na cozinha. Dez por cento da área em material transparente, já retardam o uso das lâmpadas, no cair da tarde, e antecipam seu desligamento de manhã;
  • Ainda no telhado. Para quem não puder forrar com painéis photovoltaicos, que ainda são muito caros, pinte de branco ou ponha tapete de grama. A temperatura dentro de casa ficará mais amena com as três opções, reduzindo o uso de aquecedores ou resfriadores de ar. No caso dos painéis solares, ainda dá a tranqüilidade de não se ficar sem iluminação, quando a energia cair, facto freqüente em nosso país;
  • Vá para fora. Fazer suas actividades ao ar livre ou na sacada, ainda que esporadicamente, ajuda a reduzir o consumo de energia, além de a luz natural ser mais difusa e própria para tudo o que demanda alguma concentração, pois descansa as vistas e não produz sombras fortes. Ler e costurar à luz do sol é muito melhor;
  • Poupe detergente. O brasileiro usa muito mais productos de limpeza do que necessita. Na maioria dos casos a salmoura é suficiente, além de ser mais bactericida do que quase todos eles, sem ter seu potencial alergênico. Não se deixe iludir pelos comerciais, eles são tão fracos em argumentos de venda, que precisam apelar;
  • Escolha de quem comprar. Boas campanhas publicitárias e preços muito baixos, podem esconder práticas condenáveis, não só de cunho ecológico. Procure saber onde os resíduos da empresa são lançados e o que acontece com ele, a internet está cheia de páginas que denunciam o que os jornais não noticiam, por erem patrocinados por essa gente;
  • Coma mais frutas. Não só pelo sabor e pela saúde, mas uma fruta in natura já é um alimento pronto para o consumo, dispensando embalagens, aromas, corantes, conservantes e toda sorte de químicos, que fazem um alimento intragável parecer saboroso. Além do mais, ainda não conheci um médico em sã consciência que tenha feito campanha para se comer menos frutas;
  • Coma mel. Depois do primeiro ano de vida da criança, o mel pode ser consumido à vontade. Além de ser rico como nenhum outro alimento, pode durar décadas em um recipiente bem fechado. Também é um antibiótico que poupa e nutre as células do corpo, não causando os efeitos colaterais nocivos. Quem toma mais mel, usa menos drogas de laboratório;
  • Use metano. Conhecido por gás natural veicular, é um dos combustíveis mais antigos do mundo. Solto na atmosphera, ele agrava o aquecimento global; sendo queimado, ajuda a reverter. As fontes são mais numerosas do que o eleitor leigo imagina, os depósitos de lixo e o esgoto da cidade estão entre os maiores geradores. Aproveite e exija que sua prefeitura aproveite essa riqueza que é jogada fora, a frota oficial pode se beneficiar dela;
  • Use também combustíveis vegetais. Eles não soltam nenhuma molécula de carbono que a planta não tenha retirado do ar, durante seu crescimento, pelo contrário, boa parte dele fica no bagaço. Resultado, usar etanol ou biodiesel reduz a concentração de gás carbônico da atmosphera;
  • Use teleconferência. Quando for fazer um evento global de qualquer natureza, especialmente sobre a natureza, evite concentrar dispêndio de energia e recursos em um só local, bem como a queima de querosene em viagens aéreas e diesel pelo mar. Quase tudo o que se faria em reuniões fartamente iluminadas, quando há sol abundante lá fora, e rigidamente climatizada, quando o ar livre é suficientemente arejado, pode ser feito por técnicos e estadistas competentes usando a internet em conferências em tempo real.
Decerto que há outros procedimentos eficazes, me limitei aos que qualquer um pode fazer no seu cotidiano. Se todo mundo fizer um pouco do que listei, não precisa ser tudo, as coisas já começam a melhorar, não só no campo ambiental.

2 comentários:

v8andvintage disse...

Nanael:

se nós fossemos "da moda", o título do post seria "Sustentabilidade". Arghhhh!!

Aqui vou copiar-colar o seu post, para facilitar meus comentários.

"Plante.": eu faço frequentemente, inclusive ganhei sementes de Aroeira da Arcelomittal;
"Faça um jardim." quem mantém o jardim da casa dos meus pais razoavelmente cuidado sou eu;
"Consuma melhor." Depende muito da região onde você mora;
"Recicle.": O prédio onde moro em BH separa, o do RJ mistura;
"Dê carona.": No RJ você pode ter o carro e carteira apreendidas sob alegação de transporte irregular;
"Seja civilizado.": 24-7 faço issoi;
"Evite descartáveis.": Faço quando possível;
"Use pré-moldados." Na Região dos Lagos, no RJ, só se trabalha assim;
"Ainda no telhado." Tento cataquisar meu pai para ele fazer isso;
"Poupe detergente.": Dificil, mas vou tentar;
"Escolha de quem comprar.": Tirei o Sam´s Club da minha lista de mercados que veriam meu dinheiro;
"Coma mel.": Tenho de voltar a fazer isso...
"Use metano.": Por experiencia própria: só colocaria em carros beberrões com cabeçote de ferro fundido;
"Use também combustíveis vegetais.": mesmo não valendo à pena, uso sempre o alcool no meu carro;
"Use teleconferência.": na minha empresa só se faz assim.

Nanael Soubaim disse...

A tua parte está sendo feita, e o desse governadorzinho medíocre está guardado e crescendo.