23/08/2008

Onirautas VI; A roupa sumiu!

Bem-vindos a mais uma onirisséia. Oferecimento: Audrey Beathan; Seja feliz, pague mico você também.

Um tipo de sonho recorrente é a nudez, parcial ou total, voluntária ou não. A maioria gosta de ouvir e imaginar, mas quem conta raramente compartilha da opinião. Lembremos que Elvis e um elefante cor de rosa não cabem no porta-malas de um Fusca, lá mal cabem malas! A natureza não é estúpida de produzir um fenômeno só para repassar as cenas do dia, os neurônios não precisam desse desgaste para se organizar, bastam testes rápidos quando o sujeito adormece, gastam menos energia.

Nudez é exposição. Numa sociedade que exige que todos sejam extrovertidos, seguros, bem resolvidos e pemanentemente bem-humorados, asseguro que noventa por cento da população têm algum grau de timidez, os outros dez têm algum problema que ignora. Por isso mesmo as pessoas se incomodam quando sonham que estão nuas.


  • Primeiro porque a nudez acontece de surpresa, quando menos se espera: Pum! A roupa some. Se há deformidades no corpo, ou uma parte com proporções e/ou beleza acima da média, é aquela que será destacada. Aí o maior fanfarrão do mundo fica rubro.

  • Segundo porque nunca estamos sozinhos, nesta situação. Mas nunca mesmo. Assim que baixamos as calças para mandar o barroso, as paredes somem e uma multidão se aglomera para nos observar.

  • Terceiro porque acontece quando mais precisamos, no sonho, nos concentrar. Como em uma reunião, quando o chefe te diz "Que mordida é esta no teu mamilo, Márcia?". Então a mesa inteira some, a cadeira some e te obriga a ficar de pé e pelada. Terrível, não?

  • Quarto e último, porque nudez ainda é tabu. Imaginem uma carola sonhar que está ajudarndo na missa e, quando vê, está pelada e maquiada na frente de toda a comunidade. Ela vai querer morrer, vai meter a cabeça na parede e se penitenciar, quando acordar.

Claro que, quando acordamos, podemos até cair na risada, de alívio, pra depois tomar como piada e, quem sabe, rodar uma comédia fadada ao sucesso; se não for a carola, é claro. Mas na hora a areia mais fofa vira concreto e não temos onde nos esconder.

Isso tudo é insegurança. Como isto aqui não é horóscopo de jornal, que é o mesmo que consultar um oftalmologista por telephone, não farei interpretações genéricas para vender auto-estorvo. O que eu disse acima, se lido direito, pode ajudar cada um a identificar qual o seu problema e relatar ao profissional de saúde mental, que é a pessoa qualificada para elucidar cada caso.

Ajuda seguir as dicas da primeira onirisséia, como não ver tevê com menos de uma hora de antecedência ao sono, não beber refrigerante após o jantar, não comer qualcousa pesada á noite, não ouvir músicas(?) de baixo calão, et cétera. Mas, uma vez que a peladice está evidenciada, respire oniricamente três vezes e continue a fazer o que estava fazendo. Tenhas certeza de que se tu não deres importância, os outros também não darão. Mas isto só vale para os sonhos, se tu tiras a roupa em praça pública e me responsabiliza pelas conseqüências, vou aí e te dou um cascudo. Não fiquem pelados fora dos sonhos se o ambiente não for propício, a hipocrisia ainda predomina e quase ninguém sabe lidar com o próprio corpo, imaginem com o corpo alheio. Se lhes der na tete, unam-se, comprem um bairro, murem-no e deixem as aves soltas, perus e periquitas certamente vão gostar, mas só dentro dos muros deste bairro, como em sonhos.

4 comentários:

New disse...

Vim dizer um 'oi', deixar beijos e acabo ganhando o dia com posts tão bem escritos. Parabéns! É sempre delicioso passar por aqui.
Bom semana.
Beijos.

Nanael Soubaim disse...

É sempre bom ter a tua preciosa aparição por cá.

Patricia Daltro disse...

Nos tempos atuais, em que as pessoas tiram a roupa em público com uma facilidade, o trabalho de id e companhia fica a deriva. Afinal, tira-se a roupa para se protestar em frente ao congresso nacional, para se chamar atenção, fica-se nua no maior estádio, até mesmo em shows, hoje em dia, tem quem fique. No final, a nudez hoje é quase cotidiana.

Luma disse...

Acho que nunca sonhei que estava nua, não lembro realmente. Mas dizem que o sonho é nossa vontade inconsciente. Então.
Não sei se a nudez é relacionada a insegurança, talvez pessoas perfeccionistas não encarem a própria nudez com naturalidade, haja visto que esses acham defeitos em tudo e seguem padronizações nem sempre estipuladas por eles. Os perfeccionistas geralmente são tímidos, têm vergonha de se desnudarem na frente das pessoas. Bom dia!! Beijus